Saiba mais sobre Artrite (Reumatóide e Osteoartrite) - Causa, Sintomas, Tratamento

Posted on

A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença crônica, inflamatória, cuja principal característica é a inflamação das articulações (juntas), embora outros órgãos também possam estar comprometidos.

Pessoas com história de Artrite Reumatoide na família têm mais risco de desenvolver a doença. A artrite reumatoide também pode causar uveíte, uma inflamação da área entre a retina e o branco do olho, a qual, se não for tratada, pode levar à cegueira. A análise das fezes pode por vezes confirmar a infecção por um dos microrganismos que causa artrite reactiva como Yersinia e Salmonella. A artrite reumatoide é uma doença inflamatória, crônica, caracterizada por dor e inchaço em várias articulações do corpo. Bronquiectasias, que são dilatações nos brônquios, podem ocorrer em pacientes com artrite reumatoide, mas muitas vezes não provocam sintomas. A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença reumática inflamatória, de causa desconhecida e de evolução crónica, que envolve primariamente as articulações. Em Portugal, a artrite reumatoide é a doença reumática inflamatória mais prevalente, afectando cerca de 0,3 a 0,4% da população portuguesa. A causa da artrite reumatoide é desconhecida, estando contudo identificados vários factores de risco, como as infecções, a genética e alterações hormonais. A artrite reumatoide pode ocorrer em qualquer idade mas é mais comum na meia-idade.

(VÍDEO) O Que Causa Dores nas Articulações ou Dor Articular e Sintomas

  • Ajudar o paciente a entender os efeitos de suas crenças, pensamentos e espectativas na dor;
  • Enfatizar o papel do paciente em controlar os seus sintomas;
  • Ensinar estratégias de controle.

Quanto mais precoce for o tratamento da artrite reumatoide mais se conseguirá retardar a destruição articular.

A meta-análise avaliou 14 estudos científicos, envolvendo 41.490 pacientes.“Antigamente, a pessoa com artrite reumatoide morria por causa das infecções. Nova doençaNão raramente, o paciente com artrite reumatoide pode desenvolver uma segunda doença autoimune associada, chamada síndrome de Sjögren. O Xeljanz é indicado para o tratamento de pacientes adultos com artrite reumatoide ativa moderada a grave, que apresentaram uma resposta inadequada a um ou mais DMARDs. Saiba Mais Sobre a artrite reumatoide A artrite reumatoide é uma doença autoimune, ou seja, ocorre porque o sistema imunológico passa a atacar o próprio organismo. http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/novembro2005/ju308pag03.html Alem dos sintomas articulares, manifestações extra-articulares são observadas em aproximadamente 50% dos pacientes, sendo a síndrome de Sjogren a mais comum. (7) A causa mais importante é a tendência genética, e acredita-se que alguns genes possam interagir com os outros fatores causais da doença. (17) O surgimento de autoanticorpos no soro de indivíduos com AR tem sido evidenciado por meio de estudos, que estes podem anteceder em anos os sintomas clínicos da doença. Porem pacientes com AR em fase inicial, apresentando poucos sintomas e moderada atividade da doença, não são classificados como candidatos para esse tipo de tratamento. Ver artigo completo A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica, de causa desconhecida, que acomete principalmente as articulações.

Saiba mais sobre Artrite (Reumatóide e Osteoartrite) - Causa, Sintomas, Tratamento

  • Arterite de Takayassu
  • Granulomatose de Wegener
  • Arterite Temporal
  • Doença de Behçet

Apesar dos grandes avanços em pesquisas na reumatologia, a causa da artrite reumatoide ainda continua desconhecida.

A inflamação articular causa alterações características: edema, dor das articulações e, por vezes, rubor e calor. Outras vezes, os doentes começam por apresentar inflamação articular de grandes articulações (joelho, cotovelo) e só mais tarde desenvolvem artrite das mãos. A artrite reumatoide (AR) pode ser definida como uma doença inflamatória sistêmica, crônica e progressiva, com acometimento preferencial da membrana sinovial. A característica básica da manifestação articular da artrite reumatoide é a inflamação da sinóvia (sinovite), podendo acometer qualquer uma das articulações diartrodiais do corpo. No entanto, a doença pode ser oligo ou até monoarticular; artrite em mãos: o acometimento de punhos, metacarpofalângicas (MCF) e interfalângicas proximais (IFP) é frequente, desde o início do quadro. Embora as manifestações articulares sejam as mais características, a artrite reumatoide pode ocasionar acometimento específico em outros órgãos e sistemas. Os quadros pulmonares podem ser decorrentes da própria artrite reumatoide ou da terapia utilizada (metotrexato, sais de ouro e penicilamina) que causam doença intersticial semelhante à artrite reumatoide. Glomerulopatias podem ocorrer em pacientes com amiloidose secundária à artrite reumatoide de longa duração ou por efeito de terapias (ouro, penicilamina). Durante o período gestacional, observa-se geralmente uma melhora das manifestações clínicas da artrite reumatoide em até 75% das pacientes, embora 90% apresentem recaída nos primeiros 6 meses do puerpério.

Artrite séptica, Pseudogota, Periartrite calcificada por apatita, Artrite reumatóide, Artrite reativa, Artrite psoriásica e Enteroartropatia

  • Dietas com alto teor protéico
  • Ingestão excessiva de álcool
  • Uso de determinados diuréticos
  • Traumatismo articular
  • Doenças graves e súbitas
  • Quimioterapia

Diversos exames complementares podem ser utilizados para auxiliar no diagnóstico, diagnóstico diferencial, determinação de prognóstico e acompanhamento do tratamento na artrite reumatoide.

Anticorpos antinucleares (ANA) – o mesmo que fator antinuclear (FAN) – estão presentes em até 50% dos pacientes com artrite reumatoide, não significando concomitância de outras doenças autoimunes. Até 30% dos pacientes com artrite reumatoide são soronegativos para FR, sendo que, na fase inicial da doença, essa cifra pode chegar a mais de 50%. Recentemente, diversos anticorpos contra antígenos do sistema filagrina-citrulina foram estudados na artrite reumatoide, sendo que os anticorpos contra peptídeos citrulinados cíclicos (anti-CCP) demonstraram maior aplicabilidade clínica. A radiografia óssea convencional é ainda o método mais utilizado, sendo que as alterações radiológicas fazem parte dos critérios diagnósticos da artrite reumatoide. A ressonância é, sem dúvida, entre os métodos de imagem atualmente disponíveis, o mais sensível para detectar as alterações próprias da artrite reumatoide. Desde o diagnóstico da artrite reumatoide, o paciente e sua família devem ser informados sobre o caráter crônico da doença. Os antiinflamatórios são as drogas mais utilizadas no tratamento da artrite reumatoide. Para um DMARD ser efetivo, ele deve ser capaz de reduzir a ocorrência de erosões e dano articular e controlar a sinovite ativa e os sintomas constitucionais da doença. 1.Antimaláricos Os antimaláricos vêm sendo usados no tratamento da artrite reumatoide há mais de 50 anos, sendo seguros e eficazes, sobretudo para formas iniciais e leves.

Doença intersticial crônica ou nódulos pulmonares, muitas vezes assintomáticos, são mais frequentemente observados, sendo muitas vezes de difícil diagnóstico diferencial com as alterações pulmonares decorrentes da própria artrite reumatoide.

3.Sulfassalazina A sulfassalazina é uma droga eficaz para o tratamento da artrite reumatoide, com perfil de toxicidade bastante aceitável, sendo utilizada no tratamento de formas leves a moderadas. 7.Minociclina A minociclina, único antibiótico cuidadosamente estudado para uso na artrite reumatoide, atualmente não é mais utilizada no tratamento. A base fisiológica do uso de imunossupressores para o tratamento da artrite reumatoide é a evidência de múltiplos mecanismos imunológicos mediando a sinovite e outras manifestações extra-articulares da doença. É usada no tratamento de formas moderadas a severas da artrite reumatoide, refratárias a outros tratamentos ou para controle de manifestações extra-articulares graves, como a vasculite. Um dos mais notáveis avanços recentes em termos de terapia na artrite reumatoide foi o desenvolvimento dos agentes modificadores da resposta biológica (agentes biológicos). Embora essas drogas pareçam ser hoje as medicações mais efetivas no controle da artrite reumatoide, ainda são necessários estudos de segurança a longo prazo. O tratamento cirúrgico bem indicado contribui para a melhora da função, mobilidade, controle da dor e qualidade de vida do paciente com artrite reumatoide. Pacientes com doenças crônicas, como é o caso da artrite reumatoide, frequentemente buscam terapias alternativas, algumas vezes em detrimento do tratamento tradicional. A artrite reumatoide é uma doença com elevada morbimortalidade, e o retardo no diagnóstico e tratamento adequados pode levar a evolução para formas graves e incapacitantes. O pannus é um tecido granulomatoso que invade e destrói os tecidos cartilaginoso e ósseo, sendo o responsável pela destruição articular na artrite reumatoide. DMARD efetivo deve reduzir a incidência de erosões e dano articular, controlar a sinovite ativa e reduzir os sintomas. A artrite reumatoide permanece hoje como uma doença crônica, com potencial de dano ósseo e cartilaginoso irreversíveis, acarretando altos custos para o indivíduo acometido e para a sociedade. Assim, podemos esperar que, em um futuro próximo, com tratamento precoce, adequado e individualizado, a evolução esperada da artrite reumatoide seja a remissão. A maioria das articulações com os estágios mais avançados da doença Outros sintomas comuns incluem: Fadiga A rigidez matinal. suportadas Tags: artrite, artrite, tratamento, sintomas, doenças, juntas, inflamação, dor, corpo, diâmetro, os sintomas da artrite reumatóide Coggle requires JavaScript to display documents. A artrite reumatóide é uma doença mais frequente nos indivíduos do sexo feminino. Uma característica da Artrite Reumatóide (AR) é a rigidez matinal.Os pacientes acordam com dificuldade em movimentar as articulações, esta pode permanecer por mais de 1 hora. A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença crónica, inflamatória, auto-imune que se caracteriza pela inflamação das articulações e que pode conduzir à destruição do tecido articular e periarticular.