Dicas: Que risco as doenças reumáticas apresentam para os pacientes?

Posted on

Conclusão: Pacientes com doenças reumáticas apresentam inadequação do consumo alimentar.

2009;85(6):509-515: Doenças reumáticas, ingestão de alimentos, criança, adolescente. Os participantes assistiram a palestras sobre a importância da nutrição e do exercício físico para pacientes que convivem com a doença. A nutricionista Lilian Fausto falou sobre como preparar a alimentação e quais alimentos, chás e sucos são indicados e podem ser benéficos para a saúde dos pacientes. “Os pacientes do projeto compareceram e trouxeram mais pessoas que convivem com essa doença. E-mail: [email protected] Telefones: (48) 3664-79358010 A gota é uma doença caracterizada por ataques episódicos de artrite (inflamação das articulações) em pacientes que apresentam níveis sanguíneos elevados de ácido úrico. Nos pacientes com hiperuricemia assintomática indica-se apenas uma alteração da dieta, visando evitar alimentos ricos em purinas. Curtir Carregando… comentários A dieta para artrite e artrose der ser baseada em peixes, amendoim, laranja e goiaba, por exemplo, que são alimentos anti-inflamatórios. Essa doença ainda não tem cura e o seu tratamento inclui medicamentos e atividade física, mas a alimentação adequada é de grande ajuda no alívio dos sintomas. Neste artigo vamos explicar o que é a artrite reumatoide, quais são os seus sintomas e quais são os tratamento mais efetivos para o controle da doença.

Que risco as doenças reumáticas apresentam para os pacientes?

  • Doença celíaca, causas, sintomas e tratamento
  • Dor no peito, causas, sintomas e tratamento
  • Hemangioma no fígado, causas, sintomas e tratamento
  • Pleurisia, causas, sintomas e tratamento
  • Ronco, causas, sintomas e tratamento

Este anticorpo é mais específico para a artrite reumatoide que o Fator Reumatoide, sendo que até 95% dos pacientes com resultado positivo têm AR.

A febre reumática, conhecida popularmente como reumatismo no sangue, é uma complicação que pode surgir após um quadro de faringite causado pela bactéria Streptococcus. Neste artigo vamos explicar o que é a febre reumática (reumatismo no sangue), quais são os seus sintomas, suas causas e as opções de tratamento e prevenção. A febre reumática é uma doença inflamatória que ataca o coração e suas válvulas levando a sua progressiva destruição. – Além da bactéria específica, parece também ser necessária uma predisposição genética dos pacientes para se desenvolver febre reumática. A poliartrite da febre reumática é o sintoma mais comum da doença e acomete 3 em cada 4 pacientes. A cardite é a complicação mais grave da febre reumática e ocorre em cerca de 40 a 50% dos casos. A cardite e a artrite costumam ser, após a febre, os dois primeiros sintomas da febre reumática. Quem já teve um episódio de febre reumática apresenta um alto risco de rescindência toda vez que surge uma nova faringite, sendo portanto, necessário tratamento antibiótico profilático (explico mais abaixo). Prevenção secundária da febre reumática A prevenção secundária é aquela que fazemos nos pacientes já tiveram um episódio de febre reumática.

LIGA PORTUGUESA CONTRA AS DOENÇAS REUMÁTICAS – ENVELHECIMENTO E DOENÇAS REUMÁTICAS

  • Dor nas costas;
  • Dor no pescoço;
  • Artrose;
  • Bursite;
  • Artrite;
  • Mialgia;
  • Neurite;
  • Polimialgia reumática;
  • Febre reumática;
  • Fibromialgia, entre outras.

A febre reumática tem cura, e o tratamento é feito com o uso de antibióticos, como a penicilina benzina ou benzetacil, prescritos pelo pediatra ou clínico geral.

A prevenção da febre reumática é muito importante para evitar o desenvolvimento desta doença e suas sequelas. Prevenção para quem já teve febre reumática Este tipo de tratamento é feito para tentar eliminar a bactéria do corpo, e evitar que a febre reumática volte a aparecer. As principais doenças reumáticas são: Artrite reumatóide, Osteoartrite, Osteoporose, Doença periarticular, Raquialgias, Fibromialgia, Espondiloartropatias, Doenças reumáticas sistêmicas, Artrites idiopáticas juvenis. Além da medicação adequada e de adotar uma dieta saudável, o papel dos chás é fundamental para reduzir as dores e complementar o tratamento. Em pacientes com doenças crônicas, como artrite reumatoide (AR) e cirrose hepática (CH), observamos subdiagnóstico de sarcopenia quando estes pacientes são avaliados somente pelo IMC. Portanto conhecer melhor a composição corporal e os métodos de avaliação em pacientes com doenças crônicas é de grande relevância. Conclusão: Os dados sugerem que a avaliação nutricional apenas pelo IMC pode esconder alterações na massa e função muscular, portanto uma avaliação mais completa deve ser realizada. A febre reumática é uma doença inflamatória que pode desenvolver-se como uma complicação de um tratamento inadequado de uma infecção provocada pela bactéria Streptococcus pyogenes (ou estreptococo do grupo A). Esta doença é mais comum em crianças de 5 a 15 anos de idade, mas também pode se desenvolver em adultos e crianças mais jovens.

Febre reumática aguda e doença cardíaca reumática Entre Crianças – Samoa Americana, 2011-2012

  • Osteoartrite primária
  • Osteoartrite secundária (após infecções, fraturas, doenças por cristais, etc.)

A febre reumática pode causar danos permanentes ao coração, incluindo insuficiência cardíaca.

Os tratamentos podem reduzir os danos aos tecidos inflamados, aliviar a dor e outros sintomas, assim como prevenir a recorrência de febre reumática. Os sintomas de febre reumática variam, algumas pessoas podem apresentar vários sintomas, enquanto outras têm apenas alguns. Sinais e sintomas de febre reumática resultam na inflamação do coração, articulações, pele ou do sistema nervoso central e podem incluir: – Febre O tratamento adequado pode prevenir a febre reumática. Se o seu filho tem um ou mais episódios de infecções na garganta ou febre escarlate que não sejam plenamente tratados, pode (mas não necessariamente) desenvolver a febre reumática. – O tipo de bactéria estreptococos: Certas estirpes de bactérias estreptococos são mais susceptíveis de contribuir para a febre reumática do que outras. A inflamação causada pela febre reumática pode durar de algumas semanas a meses. – A inflamação associada com febre reumática pode enfraquecer o músculo cardíaco, resultando em uma função de bombeamento fraca. – Endocardite, um infecção no endocárdio (revestimento interno do coração) O médico irá fazer um diagnóstico de febre reumática com base em: – Sinais e sintomas presentes ou anteriores

OCORRÊNCIA DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES E PULMONARES EM PACIENTES COM ARTRITE REUMATÓIDE

Os objetivos do tratamento para febre reumática são destruir qualquer grupo restante de bactérias estreptococos, aliviar os sintomas, controlar a inflamação e prevenir episódios recorrentes da doença.

As pessoas que vivenciaram inflamação do coração quando tiveram febre reumática, são aconselhadas a fazer o tratamento preventivo com antibióticos por muito mais tempo, ou até mesmo por toda vida. Os danos ao coração causados pela febre reumática podem não aparecer até muitos anos após a doença. É preciso ter predisposição genética para ser atingido pela febre reumática e, por isso, apenas cerca de 3% daqueles que têm infecção na garganta pelo Streptococcus apresentam a doença. Refere-se a uma inflamação do miocárdio, do pericárdio ou do endocárdio e diz respeito à manifestação mais significativa da febre reumática, pois pode causar danos permanentes no coração. As consequências mais comuns da febre reumática são as de referência cardíaca, que sucedem às crises agudas. O tratamento da febre reumática predispõe em a erradicação da bactéria com o uso de antibióticos, como a penicilina G Benzatina. O consumo de alimentos ricos em vitamina D e cálcio é uma recomendação importante para evitar a desmineralização óssea comum no estágio avançado da doença. Conhecida também por osteoartrose, artrose ou doença articular degenerativa, a osteoartrite é atualmente a doença articular mais frequente nos idosos, mas pode atingir pessoas de qualquer idade. Sabemos que existem mais de 100 doenças reumáticas, existe alguma que tenha especificação maior do que pode e o que não pode em relação à nutrição?

Quadro clínico e sintomas de uma doença de febre aftosa

Que cuidados com a alimentação devem ter os pacientes com doenças reumáticas em especial os portadores de artrites e lúpus?

Exista algum tipo de alimento que não pode ou deve ser consumido por pacientes com doenças reumáticas? Gostaria de deixar alguma dica de nutrição para os pacientes com doenças reumáticas? A febre reumática é uma doença inflamatória, que causa alterações e lesões nas articulações, coração, pele e, até, cérebro. Na perspetiva da Sociedade Portuguesa de Reumatologia, “a dieta mediterrânica pode ajudar a reduzir os quadros de processo inflamatório e a atenuar os principais sintomas das doenças reumáticas”. Quanto mais jovem o paciente, maior o risco de a febre reumática deixar sequelas graves. Suspender os remédios antes do prazo previsto pode ser o primeiro passo para complicações graves; * Não se descuide da prevenção de crises recorrentes de febre reumática aguda. Respeite os intervalos determinados pelo médico para retomar o tratamento medicamentoso; * Esteja atento: sem o tratamento adequado, a febre reumática é uma doença com taxa expressiva de mortalidade. Uma dieta com mais alimentos integrais, vegetais crus, com A anemia pode estar presente nos pacientes com AR, sendo tratada com alimentos ricos em ferro e ácido fólico, indicados na Tabela 2.

Clínica em Botafogo seleciona pacientes para passar por terapia que usa novo remédio e age na causa da doença, impedindo danos às cartilagens

O consumo de alimentos secos pode ser ainda mais prejudicial, sendo indicadas preparações ensopadas.

Escolha da terapia : foi variável, sem critério científico, e variando desde aplicações locais até produtos derivados de alimentos ou vitaminas, chás, o uso de metais como adornos de Cobre etc. Nos EUA, esta terapia vem ganhando adeptos, sendo que os pacientes que utilizam esta modalidade buscam principalmente, o alívio da dor. FEBRE REUMÁTICA Doenças Reumáticas na Infância Definição A febre reumática é considerada uma complicação tardia de uma infecção por uma bactéria chamada de estreptococo. Doença reumática (RHD) é um tipo de doença cardíaca rara encontrada em crianças da faixa etária de 5 a 15 anos, que ocorre devido à inflamação do coração. Esta inflamação é causada devido a uma infecção da bactéria Streptococcus, que leva a sintomas como dor de garganta (faringite) e febre chamada febre reumática. O problema começa com uma pessoa que sofre de uma doença cardíaca sintomas chamada febre reumática quando era criança. Além da válvula do coração, febre reumática também pode afetar o pericárdio (exterior cobrindo do coração), miocárdio (músculo cardíaco) e as válvulas presentes no endocárdio. A terapia com corticoesteróide consistiu na administração de prednisona, em doses que variaram de 4-12,5 mg/dia, tendo sido considerados os pacientes com e sem o uso presente desse tratamento. Avaliação antropométrica O peso foi aferido em balança Filizola com graduação de 10 gramas, com os pacientes descalços e usando somente roupas íntimas.

Pacientes com artrite reumatoide precisam de avaliação oral atenta

Apresentaram a doença em atividade 819 pacientes do tipo pauciarticular e 1322 do tipo poliarticular.

A inflamação é um componente importante na maioria das condições de dor reumática e nas doenças reumáticas. Avaliação de consumo alimentarHistória dietética: O paciente registra todo o consumo de alimentos e bebidas num período de 1 a 7 dias. Tipos de dietas hospitalaresA consistência de uma dieta é determinada pela textura dos alimentos e preparações que a compõem. Dieta Normal; Dieta Branda – indicada para pacientes com dificuldade de ingestão, digestão, DM, HAS, dislipidemia. Dieta Semilíquida: pacientes com dificuldade de mastigação e deglutição, pós-operatório, preparos de exames e cirurgias. Dessa forma, existe risco aumentado para doença coronariana em pacientes com AR. Resultados: A maioria dos pacientes são do sexo feminino, em média apresentam atividade leve da doença, sobrepeso e alta frequência de hipertensão. É possível consumir todo o tipo de alimentos, numa dieta variada, onde se incluem fruta e vegetais, carnes magras, leite e queijo branco. Nestes casos, a dieta com alimentos integrais, vegetais crus, com menos açúcar e produtos industrializados apresenta bons resultados.

A dieta adequada é um dos pilares para manter a doença sob controle.

Cada doença reumática tem as suas caraterísticas específicas, que influenciam as mudanças na dieta habitual.

A pancardite de origem reumática pode acometer endocárdio, manifestando-se em surtos agudos como insuficiência de válvula mitral e aórtica e, ao longo da evolução da doença durante anos, em estenose. Apesar de outros grupos sorológicos de estreptococos beta-hemolíticos (por exemplo, B, C, G, e F) estarem associados a infecções de vias altas, nenhum deles pode causar Febre Reumática. Os surtos agudos de Febre Reumática podem ser diagnosticados pela evidência de infecção estreptocócica prévia e dois critérios maiores ou um maior e dois menores dos descritos abaixo. Outros achados inespecíficos, mas freqüentemente presentes são eles: artralgia, febre, história pregressa de doença cardíaca reumática ou mesmo febre reumática, e achados laboratoriais e eletrocardiográficos. Para o tratamento da doença cardíaca reumática aguda, há necessidade do uso de antiinflamatórios mais potentes, optando-se pela Prednisona. Antideoxirribonuclease B – a exemplo da antiestreptolisina-O, é outro anticorpo contra produto estreptocócico, mas persiste em níveis elevados por mais tempo no soro de pacientes com febre reumática. Alternativas: Para pacientes com doenças hemorrágicas (não podem receber medicações IM): penicilina- V oral (50mg/kg/dia, quatro tomadas) ou amoxicilina (50mg/kg/dia, três tomadas diárias), ambas por 10 dias. Como alternativa, indica-se para: Pacientes com doenças hemorrágicas (não podem receber medicações IM): penicilina-V oral (250 mg, duas vezes ao dia, todos os dias). A Febre Reumática é uma doença grave que atinge 3 em cada 100 pacientes que apresentaram infecção de garganta tratada de forma inadequada e se caracteriza por dores nas juntas.

Apresentação em tema: “FEBRE REUMÁTICA COM ENFOQUE PARA DOENÇA CARDÍACA REUMÁTICA”— Transcrição da apresentação:

É importante a realização do ecocardiograma em toda criança com suspeita da Febre Reumática, já que a lesão pode ser pequena e não aparecer no exame físico feito pelo médico.

Quando há o diagnóstico de Febre Reumática, passa a ser necessário evitar que haja nova infecção, que poderia afetar ainda mais o coração da criança. Nódulos subcutâneos – Os nódulos reumáticos subcutâneos costumam aparecer após as primeiras semanas da doença, e na maioria das vezes somente nos pacientes afetados com cardite. Alterações hematológicas O diagnóstico clínico de doença reumática é muito difícil, pois uma vez feito o diagnóstico o doente deverá fazer acompanhamento por longo tempo sempre sob os cuidados médicos. Fonte: www.geocities.com A febre reumática é uma inflamação das articulações (artrite) e do coração (cardite) que se deve a uma infecção estreptocócica, habitualmente da garganta. Nesse mesmo país, a criança que tiver uma infecção estreptocócica ligeira (habitualmente inflamação de garganta) e não receber tratamento apresenta uma probabilidade de desenvolver febre reumática de 1 em 1000. Contudo, pode lesar permanentemente as válvulas do coração, provocando uma doença reumática cardíaca. A melhor maneira de prevenir a febre reumática consiste na boa nutrição e no tratamento oportuno com antibióticos de qualquer suspeita de infecção estreptocócica. Os alimentos processados podem estar repletos de gorduras e sal - a preparação pode ser mais rápida e fácil, mas não dão ao seu corpo os nutrientes que necessita. Outro exemplo, comum em crianças é a febre reumática que pode começar pelo coração. Exercícios físicos A artrite reumatóide e a osteoartrite são doenças reumáticas crônicas inflamatórias com uma prevalência maior em pessoas com mais de 40 anos. Pacientes com esse quadro costumam ter baixo nível de atividade física ou serem sedentários sendo que em alguns países esse índice de inatividade pode chegar a 80%. Além disso, a terapia a base de esteróides utilizada para controlar a atividade da doença pode exacerbar a atrofia muscular. Sem tratamento, a doença pode levar a complicações graves, como doença cardíaca reumática. Normalmente, a doença reumática desenvolve-se após recorrentes ou longos surtos de febre reumática ocorridos na infância. Atualmente, não existe vacina para a febre reumática, mas os cientistas estão a trabalhar no sentido de conseguirem uma solução adequada contra Streptococcus.